Compliance: Empresa correta vale mais!

Um caso recente ganhou as redes sociais e os noticiários do mundo todo. A filial brasileira de uma grande empresa americana deu uma festa onde todos os funcionários podiam ir fantasiados, livres para abusar da criatividade para isso. Dentre os colaboradores, um deles acabou errando a mão e escolheu como tema da sua fantasia um “meme” com conotação sexual muito forte, constrangendo a todos os demais na festa.

Embora muitos concordassem que não passava de uma brincadeira, o rapaz em questão foi demitido pelo excesso de ousadia. Mas o caso não para por aí, já que alguns chefes de equipe e até mesmo presidente da filial tentaram apaziguar a situação e impedir a demissão. O resultado? Todos eles foram desligados da empresa. E é com esse exemplo que começamos o artigo de hoje, que tem como principal tema o conceito de Compliance. Se você ainda não sabe o que é isso, irá descobrir mais abaixo!

 

Compliance – A sua empresa precisa saber o que o termo significa!

 

Compliance é um termo que significa na sua tradução literal “estar em conformidade”. Mas ele é bem mais abrangente do que isso e engloba uma série de ideias e posicionamentos – tanto individuais como de uma empresa. Ele diz respeito às atitudes corretas, em conformidade com a ética, o regulamento de uma companhia ou mesmo a ações não-corruptivas.

Mas o que o termo tem a ver com o caso exemplificado na introdução desse texto? Essa resposta é bem simples: o rapaz cuja fantasia constrangia seus colegas infringiu as regras daquela determinada empresa e seus líderes, ao tentarem justificar o caso de maneira leviana, também acabaram fazendo o mesmo. Ou seja, a empresa entendeu que nenhum deles estava em conformidade com o seu código de conduta.

Com esse exemplo, podemos entender de forma bem clara como o Compliance funciona e como ele deve ser aplicado à risca. Estar alinhado às regras e agir de maneira correta, independente de quem seja atingido, é cada vez mais importante para que a empresa consiga um posicionamento claro no mercado e passe a imagem de confiabilidade.

 

Os líderes em primeiro lugar

 

Um dos principais fundamentos do compliance é a ideia de que os líderes devem dar o exemplo. Ainda sobre o caso do rapaz demitido, a empresa americana não tinha outra escolha senão exigir a demissão de todos que estão tentando apaziguar uma situação claramente errada.

Mesmo entendendo a repercussão do caso, a sede precisava agir de acordo com o código de conduta e punir os líderes acabou se tornando inevitável.

Em toda companhia, seja ela de qualquer tamanho, os líderes devem ser os primeiros a exigir que a atitude correta seja tomada, mesmo que isso possa causar uma punição a quem o desrespeitou. É essa postura que faz com que problemas maiores não surjam, como a corrupção, por exemplo.

 

Vantagens do compliance – por que implantar?

 

Obviamente, agir de maneira correta tem inúmeras vantagens e isso pode ser percebido de diversas formas. Vamos citar as principais delas:

 

– Há mais alinhamento entre as pessoas, que se sentem mais seguras para agir do jeito correto, sem medo de punições ou dos famosos “panos quentes” para quem tem algum privilégio. As regras se tornam claras para todos os funcionários, sejam eles do alto escalação ou não.

 

– A reputação da marca fica intacta. Não há nenhum escândalo ou problema que possa ser revelado para os clientes e fornecedores.

 

– Há um aumento na segurança jurídica, pois existe a certeza de que tudo foi feito de forma correta e clara em todas as negociações. O risco de processos diminui em 90%.

 

– A marca logo se torna foco de admiração, passa credibilidade, se torna referência. Logo, os lucros aumentam as ações também se tornam mais valiosas e a empresa só cresce. Agir certo quando há uma crise, como a empresa americana fez, torna os casos mais claros para o grande público, mesmo que isso gere algum desconforto interno.

 

Como implantar o Compliance?

 

Se você quer ser um funcionário que age de acordo com o compliance, algumas coisas são importantes de saber. Primeiro, é importante que haja conhecimento de leis. Esse conhecimento deve ser profundo para que a empresa possa se alinhar com o que é de fato correto.

Depois, é importante que o código de conduta da empresa seja conhecido a fundo. Ou seja, se você é colaborar, conheça esse documento e sempre fique de acordo com ele. Para os líderes, conhecer o código de conduta é ainda mais importante, pois fará com que ele possa ser seguido desde a diretoria até os funcionários gerais.

 

 

Seja compliance!

 

Seja correto, seja compliance! A atitude de acordo com o que é certo está cada vez mais em alta e casos de corrupção são a cada dia mais julgados. Não importa se o problema é grande ou pequeno: agir certo sempre fará com que ele não cresça!

Invista nisso! Sua empresa agradece!

Gostou do artigo de hoje? Compartilhe nas redes sociais e ouça o nosso podcast que falamos sobre esse conteúdo .

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

MICHAEL OLIVEIRA

Michael é Líder e Fundador do Instituto Brasileiro de Liderança. Atua em posições estratégicas há 20 anos, é especialista em gestão de negócios e já liderou equipes e empresas nas principais capitais do Brasil, ocupando cargos de gerência até CEO.

Leia também