Aprendendo a aprender

Em 15 de abril de 1452 nascia no interior da Italia, na região da Toscana, um dos maiores gênios da Humanidade. Filho bastardo de um tabelião bastante conhecido em FLORENÇA e uma camponesa, ele não podia carregar o sobrenome do pai Ser Pierro di Antônio. Na época era comum as pessoas utilizarem o local de nascimento como parte do seu sobrenome, como nasceu num lugarejo chamado Vinci. Mais tarde ele seria conhecido como Leonardo Da Vinci, uma dos maiores artistas, inventores, cientistas e gênios da humanidade.

Mas os gênios têm dons, ou eles aprendem a genialidade?

Ainda na infância foi morar com seu pai em Florença e aos dezesseis anos, no ano de 1469 por indicação do seu pai, foi aceito como discípulo no atelier de um grande mestre das artes daquela época, o pintor e escultor Andrea del Verrochio. Foi lá que Leonardo aprofundou sua técnica e impressionou a todos com sua capacidade de aprendizado, seu perfeccionismo e sua arte. O próprio mestre Verrochio reconhecia isso.

Durante sua vida Leonardo Da Vinci pintou as obras mais admiradas até os dias de hoje, inventou e visualizou objetos que só muitos séculos depois o homem conseguiu tirar do papel, como o helicóptero, paraquedas, asa deltas e aviões. Era um pesquisador profundo da natureza humana e chegou até mesmo a violar túmulos para estudar o interior dos corpos.
Para Leonardo, tudo era fluido, ele era encantado com os movimentos, curioso sobre como as coisas se movem e para ele todas as coisas estavam completamente conectadas. Ele era capaz de estudar por dias, coisas que aparentemente não teriam a menor contribuição para ninguém, como por exemplo, como era a língua de um pica-pau. Ele estudava cuidadosamente essas coisas, por pura curiosidade. Ele foi contratado por reis e grandes nobres da época, para servir como Engenheiro de guerra, pintor, escultor e até mesmo conselheiro, pois era visto por muitos como um sábio.

Leonardo tinha alguns traços que o fariam extremamente singular. Ele era canhoto e escrevia de trás pra frente, para que sua mão não manchasse o papel com a tinta da caneta. Ele se interessava por tudo, qualquer assunto e pensava dias sobre questões, que para uma pessoa comum, passaria batido, como por exemplo: porque o céu é azul? Qual o tamanho do sol? Como fazer o homem voar? Curioso, aplicado, comunicativo, simpático e com um olhar de paradoxo para tudo na vida, Leonardo era encantador e atraia a atenção das pessoas por onde passava. Mesmo tendo pouco estudo, pois não frequentou as escolas formais em função de ser um filho bastardo, não dominava o latim, a matemática e mesmo depois dos trinta anos de idade, tinha sérias dificuldades com esses conhecimentos, ainda assim ele se superou. Era bastardo, gay (o que na época era crime) e irreverente. Jamais fez disso um fardo, simplemente buscou sua singularidade e assim superou as adversidades para manifestar sua essência e coroar sua arte.

Apesar de muitos chamarem Leonardo de Gênio, ele era falível e mortal como qualquer pessoa. Todos os talentos dele foram forjados, com prática, observação e aprendizado. Ele era distraído, deixava obras sem acabar pelo caminho e não era raro ter insegurança sobre o próprio talento. O fato é, Como bem disse o Biografo Walter Isaacson biografando LEONARDOR DA VINCI,

TOQUE HD:

Visão sem execução é alucinação. E talento sem imaginação, é estéril. Leonardo sempre andava nessa fronteira. Ele soube unir imaginação e observação, o que fez dele o inventor mais completo da história.

Leonardo criou intuitivamente uma forma de ver o mundo e de aprender. Ele aprendeu a aprender. E nesse podcast eu vou contar a metodologia dele….
O que fez Leonardo ser tão especial, foi justamente não ter tido sua mente limada por sistemas de ensino duros, que incutem metodologias questionáveis e via de regra liquidam com a criatividade da criança.
Qual é a possibilidade de surgir um novo Leonardo Da Vinci nas escolas atuais? Nós estamos preparando crianças para a beleza da vida, para expressarem a sua singularidade…. ou estamos preparando crianças para competitividade, atrás de grana, em vestibulares para cursos que elas ainda não entendem muito bem?
Porque será que mais de 50% das pessoas que se formam nas faculdades acabam exercendo outra profissão? Será que não tem algo errado nisso?

Eu lembro da minha infância, com o método de ensino que toda a minha geração participou. Não tinha espaço para criatividade. Era uma máquina de decorar coisas, teorias e provas e mais provas. Mas eu estava sendo preparado pra que? Quanto a escola realmente contribui para o nosso entendimento da vida, quanto nos preparava para as coisas simples, como a amizade, relacionamento e o amor? Quanto nos ensina sobre empreendedorismo, sustentabilidade e propósito?

Bom, as lembranças que eu tenho não são boas não. Eu sei que estamos mudando… mas tem muito pra mudar ainda. Ainda tem muitos pais obcecados para que seus filhos sigam uma profissão. Tem muita escola obcecada com o vestibular. Tem muita criança sendo dragada pelo sistema.

Ninguém combateu tanto o modelo convencional de educação, com suas músicas e sua arte… como o pink Floyd. No seu álbum The Wall (que virou um filme em 1982) eles lançaram a música “Another Brick in The Wall” que entre outras coisas diz assim:

Quando crescemos e fomos à escola
Havia certos professores que
Machucariam as crianças da forma que eles pudessem
Despejando escárnio sobre tudo o que fazíamos
E expondo todas as nossas fraquezas

Não precisamos de nenhuma educação
Não precisamos de controle mental
Chega de humor negro na sala de aula
Professores, deixem as crianças em paz
Ei! Professores! Deixem essas crianças em paz!
No fim das contas, era apenas outro tijolo no muro
Todos são somente tijolos na parede

O clipe dessa música é um clássico, você já assistiu? Assista aqui em baixo.

PLAYLIST

O sistema de ensino tem sofrido algumas mudanças importantes. Novos pensadores como Montesoori, Paulo Freire, Piaget, Darcy ribeiro e Ivan Illich, trouxeram ideias e abordagens que estão ajudando a mudar o sistema de ensino pelo mundo.

Pra mim, mais importante do que estudar alguma coisa, é fundamental: APRENDER A APRENDER! Eu trouxe aqui a história do Leonardo Da Vinci porque ao observarmos a história dele, podemos entender a forma e o jeito que ele fez isso.
Leonardo morreu aos 67 anos, e trinta anos antes ele tinha dito “que um dia bem vivido traz um sono feliz, uma vida bem aproveitada, traz uma morte feliz”. E assim foi com ele… morreu em paz e deixou um legado e uma história que encantaria gerações por séculos, e cá estamos nós falando dele 500 anos depois.
Bom… se você quer ir mais fundo, e saber como APRENDER A APRENDER, então eu vou te contar as lições de aprendizado que Leonardo deixou para nós, nas práticas HD desse artigo.

PRÁTICA 1

Observando a vida de Leonardo, podemos ver alguns traços da maneira de construir o seu aprendizado. Aqui eu trouxe 7 coisas que Leonardo diria, para que você aprendesse a aprender e pudesse se tornar alguém como ele, um genio.

1. Seja incansavelmente curioso. Leonardo fazia perguntas o tempo todo, queria saber como funcionavam os músculos de um ser humano, a mandíbula de um crocodilo, como desviar o curso de um rio, como voar, o que os fetos fazem dentro do útero. Pergunte, pergunte, explore com olhos de aprendiz.

2. Busque o conhecimento pelo simples prazer da busca. O que faz de você uma pessoa especial é o que você sabe, que ninguém sabe. Ou ainda, a forma como você consegue conectar, os vários conhecimentos que tem. Leonardo deixava ser levado pela curiosidade, foi assim que ele conseguiu fazer mais conexões do que qualquer outra pessoa em sua época!

3. Conserve a capacidade das crianças de se maravilhar. A beleza está por todos os lados quando você sabe ver. O encantamento com a descoberta, o aprendizado e a revelação era o combustível de Leonardo, até os seus últimos dias.

4. Observe. Observe muito! Leonardo observava atentamente insetos, aves, tudo que se mexia. Observava como eles faziam seus movimentos, sua mecânica, sua beleza e aprendia incansavelmente. No seu trabalho, na sua vida, pare, permita contemplar as pessoas trabalhando, falando, se expressando. Faça isso por alguns minutos e provavelmente você vai entrar em outra dimensão de aprendizado. Saia do turbilhão, observe, compreenda e aprenda.

5. Não feche os horizontes. O mundo pede cada vez mais especialistas e obriga você a fazer escolhas cada vez mais afuniladas. Leonardo ao contrário dava vazão para sua criatividade, perambulava entre a arte, a ciência, a engenharia, a medicina e de alguma forma ele via isso tudo conectado. Essa era a sua singularidade.

6. Faça com que seu alcance seja maior do que sua compreensão. Imagine coisas que não existem, permita-se pensar em mundos paralelos. Coisas que não existem. Máquinas para fazer coisas incríveis. Existe um mundo de coisas além da sua compreensão, quem revela esse mundo são os gênios. E os gênios, apenas imaginam. Pra mim, essa era a maior habilidade de alguns caras, como Leonardo, Einstein, Newton, Jobs e Steven Hawking. Invente o futuro. Invente um futuro melhor.
7. Crie pra você, não para o seu patrão. Leonardo trabalhou para uma poderosa marquesa chamada Isabella D’este, que implorava para que fizesse um retrato dela. Mas ele não fez. Ao contrario, pintou o de uma mulher comerciante chamada Lisa, e seguiu aperfeiçoando a pintura pelo resto da vida, sem entrega-la a cliente. Hoje, esse quadro, a MON ALISA, é exposto do Museu do Louvre na frança, visitado por mais de 9 mmilhões de pessoas por ano e tem o valor estimado em 2,5 Bilhões de dólares.

PRÁTICA 2

Esse episódio sobre aprendizado, foi inspirado na vida de Leonardo Da Vinci, e recentemente o escritor Walter Isaacson publicou uma belíssima biografia dele. É o mesmo autor que fez a biografia de Steve Jobs, Einsten e Bejanim Franklin. Aqui nas práticas eu te dei 7 lições de aprendizagem de Leonardo, mas no livro tem 20! Além é claro da história fabulosa de Da Vinci, que vale a pena conhecer.
E aí pessoa, será que você consegue fazer essas práticas? Agora é só fazer aquela coisa que transforma! FA–ZER !

CANAIS

Pessoa, aqui MICHAEL OLIVEIRA, eu sou Líder HD e Fundador do Instituto Brasileiro de Liderança. Foi por não encontrar respostas na academia e nas escolas convencionais que eu criei o IBL. Nossa proposta é levar uma abordagem que expande a consciência, amplia seu poder de aprendizagem… pra você voar mais alto, explorar o seu potencial e liderar em alto nível.

Conheça nossos cursos e aprenda a aprender. Aprenda a liderar em alta definição. Aprenda a ter uma carreira com êxito e plenitude! Acessa www.liderhd.com e você pode iniciar uma jornada incrível comigo.

CEREJA DO BOLO

Bom eu vou partindo e deixo você com a cereja do bolo desse artigo. Pessoa, a chave para aprender a aprender, está no seu Mindset! Quem tem Mindset Evolutivo, busca o aprendizado, cultiva a dúvida, flerta com o desconhecido, abraça o novo e sabe que sua melhor versão está por vir. Quem tem mindset evolutivo, aprende, aprende a aprender, é um aprendiz e sabe que sua vida é uma jornada de evolução e só tem uma coisa que pode fazer uma pessoa parar de evoluir: a certeza!

Atenção conceito HD:

O túmulo do aprendizado é a certeza!
Salve Salve aos que inventam o futuro. Salve aos que tem a humildade de aprender sempre. Salve Leonardo Da Vinci e seu Mindset Evolutivo.

Mindset Evolutivo…. eu aposto que você nunca ouviu falar nisso. Advinha quem inventou o conceito?

Ah… e tem uma música incrível da Banda Memora, que fala sobre aprendizado, ouvei aí!

ULTIMA GOTA

Na ultima gota desse podcast eu quero te contar um trechinho especial do Livro Walter Isaacson sobre Leonardo Da Vinci. Ele diz assim:
“O que fez Leonardo um gênio e o diferenciou do restante das pessoas que são extraordinariamente inteligentes, foi a criatividade, a habilidade de aplicar a imaginação ao intelecto (…). Talento é acertar um alvo que ninguém acerta. Genialidade é acertar um alvo que ninguém vê. Steve Jobs ajudou a escrever num anuncio da Apple: Enquanto alguns os veem como loucos, nós vemos gênios. Porque as pessoas que são loucas o suficiente para achar que podem mudar o mundo, são as que de fato, mudam.

Gostou desse artigo? Que tal ouvir ele em Formato de áudio?

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

MICHAEL OLIVEIRA

Michael é Líder e Fundador do Instituto Brasileiro de Liderança. Atua em posições estratégicas há 20 anos, é especialista em gestão de negócios e já liderou equipes e empresas nas principais capitais do Brasil, ocupando cargos de gerência até CEO.

Leia também