Complexo de Vira-latas

Teve gente torcendo o nariz para as Olimpíadas. O mal humor antes dos jogos foi tão absurdo que nós, enquanto nação, perdemos uma baita oportunidade de gozar desse evento tão maravilhoso que a Cidade do Rio nos proporcionou. Sem contar que o próprio povo brasileiro, além de descrente, não se continha, e também falava mal de tudo, fazendo ecoar para fora do país, o noticiário negativo sobre o Brasil e a nossa incapacidade de realizar alguma coisa.

A abertura dos jogos já foi um tapa na cara de quem estava apostando que a casa ia cair. Enquanto assistia a abertura eu ainda continuava com o pensamento de meses antes, imaginando como um povo pode ser tão estúpido, de apostar e até mesmo torcer, para que aquilo desse errado…

Os jogos avançavam e só na ultima semana, depois que os vira-latenses perceberam que tudo correu bem, começaram a aparecer sinais de cura temporária da síndrome e uma onda de autoestima tomou o Brasil.

É impressionante a mania de desacreditar da nossa capacidade. Esse hábito é terrível, não tem nenhuma utilidade e só deprecia o nosso valor, de todas as formais possíveis.

Esse complexo de vira-latas também está impregnado no inconsciente coletivo de vendedores, gerentes, profissionais que sempre acham que “a grama do vizinho é mais verde”. É muita falta de confiança no próprio taco ou na empresa onde trabalham. Esse complexo de inferioridade revela um misto de insegurança e pessimismo que paralisa, entorpece a ação e tira a efetividade da pessoa acometida por isso.

E não se iluda… ninguém está livre da síndrome. Ela está impregnada na imprensa, no governo, nas empresas e em todos os círculos de poder. Vira-latisse não escolhe camada social ou econômica. Parece que é um problema cultural.

Já está na hora de acabar com esse comportamento inútil.

Prática HD: Para treinar o seu olhar, toda vez que você for meter o pau em alguma coisa, contenha-se! Conte até dez e veja o lado positivo da coisa. Tudo tem um lado bom. Como Brasileiro, faça alguma coisa pelo Brasil, pare de reclamar. E faça mais, quando ver alguém com complexo de vira-latas, dá uma vacinada na criatura. Você consegue hein?