Trabalho híbrido: os desafios da nova tendência nas empresas

O trabalho híbrido é nova tendência nas empresas, pesquisas revelaram informações interessantes sobre este modelo. Leia e confira!
Trabalho híbrido e seus desafios

O trabalho híbrido, nos últimos 2 anos, tornou-se uma nova realidade e desafiou o mundo a encontrar formas diferentes e eficientes de trabalho. Um processo que seria inevitável acabou acontecendo de forma rápida e inovou de uma vez por todas o mercado de trabalho.

Muitas empresas tiveram que passar pela transformação digital, fazer mudanças estruturais para se adequar ao novo modelo e implementar uma série de coisas que levariam dez anos, mas tiveram que ser feitas em apenas um ano.

Quem conseguiu se encaixar e encaixar o seu modelo de negócio ao ambiente on-line entraram em uma nova realidade com um leque de opções a ser explorado. No Líder HD, por exemplo, implementamos o treinamento on-line e foi um movimento muito certeiro, foi uma experiência que as empresas amaram e trouxe muitos aprendizados para todo mundo. 

Muitas empresas também viram oportunidades nessa nova configuração e algumas mudanças aconteceram no mercado. O formato presencial, antes o modelo padrão nas empresas, deu espaço para dois novos modelos: o híbrido e o remoto.

Segundo pesquisa da Robert Half, o trabalho híbrido é a preferência de 48% das empresas em 2022. E 58% das que adotaram exigem presença no escritório de duas a três vezes por semana. Além disso, o estudo revela que 38% das empresas pretendem retornar ao modelo 100% presencial, em contrapartida 3% devem permanecer 100% home office.

Para se ter uma comparação quanto a aceitação e implementação do modelo híbrido, em junho de 2021, 58,1% dos negócios afirmavam não ter certeza ainda de qual formato iriam adotar. Atualmente, esse número é de 11%.

Como o trabalho híbrido está sendo implementado?

Quanto à presença dos funcionários no local de trabalho, a pesquisa aponta que mais da metade das empresas optou por uma rotina semanal bem dividida entre escritório e casa, 30% delas exigem a presença na empresa três vezes na semana. A segunda tendência é que os colaboradores estejam presencialmente duas vezes na semana.

Também o estudo apontou que somente 6% determinam que os funcionários devem ir 1 vezes por semana na empresa, e 4% que a presença deve ser de 4 vezes.

Além disso, segundo dados do estudo solicitado pela Microsoft, Impacto da Covid-19 na cultura e operação das PMEs brasileiras, a maioria dos entrevistados afirmou que é importante/muito importante incluir a tecnologia no modelo de trabalho assim que a pandemia acabar, com soluções como o armazenamento baseado em nuvem, computadores portáteis e software de videoconferência.

Entretanto, apenas 30% afirmou que sua empresa já fez todos os investimentos em tecnologia. Além disso, 45% diz que já fez alguns investimentos e pretende fazer mais com o passar do tempo.

Trabalho híbrido: os desafios da nova tendência nas empresas 1
Gráfico retirado do estudo Impacto da Covid-19 na cultura e operação das PMEs brasileiras

Trabalho híbrido é unanimidade?

Apesar dos números gerais mostrarem que grande parte das empresas vão adotar o trabalho híbrido, a preferência de formato varia de acordo com o tamanho da empresa, pequeno, médio ou grande porte. 

Para exemplificar, cita-se o cenário das PMEs que apresenta uma tendência de trabalho diferente para este novo momento. De acordo com estudo, mostra que o trabalho 100% presencial nessas empresas é a opção mais escolhida pelos colaboradores.

Segundo a pesquisa, 56% dos funcionários de empresas com uma equipe entre 0 e 9 trabalhadores preferem retornar ao modelo presencial. Já, em empresas de médio porte, entre 200 e 249 colaboradores, 27% optaram pelo retorno ao escritório.

Os desafios enfrentados com o trabalho híbrido

Ainda embasado nos dados da Microsoft, 52% dos líderes e empresários afirmaram que a produtividade dos funcionários aumentou com a adoção do trabalho híbrido e remoto. Ou seja, a distância física da empresa não influenciou na entrega e produção da equipe.

Mas alguns obstáculos estão aparecendo no caminho enquanto este novo modelo está sendo implementado e as empresas precisam se preparar e se adequar às novas exigências que este novo estilo de trabalho exige. 

Problemas técnicos

Alguns desses problemas são de infraestrutura, uma  vez que, como não existe um espaço físico, os colaboradores precisam de boas condições para trabalhar. Alguns desses problemas relatados são:

  • Conexão à internet
  • Infraestrutura de tecnologia (software e hardware)
  • Cibersegurança
  • Equipamentos para produtividade
  • Comunicação e trabalho em equipe
  • Treinamento e adaptação de novas tecnologias
  • Custo operacional e financiamento

O emocional dos colaboradores

Embora o trabalho híbrido esteja sendo amplamente utilizado e dando resultados positivos para os negócios, a que preço isso está acontecendo?

Em maio de 2021, 83% das pessoas ativas no mercado achavam que o modelo híbrido era a melhor forma de trabalho pós pandemia. Mas após um ano passado alguns números indicam uma tendência que pode alterar este cenário.

Uma pesquisa global conduzida pela plataforma de envolvimento de funcionários Tinypulse mostrou que mais de 80% dos líderes de pessoal relataram que a configuração híbrida é exaustiva para os funcionários.

Além disso, 72% dos colaboradores relatam exaustão neste formato, esses números são muito contrastantes quando comparado aos outros modelos. No 100% remoto esse número cai para metade do percentual de funcionários e também este número é inferior quando se trata de trabalho presencial em tempo integral.

Como saber qual modelo de trabalho adotar?

Agora é o momento de observar e separar o que é bom e que fez a diferença para que nós possamos manter o que foi construtivo e deixar para trás o que não faz mais sentido. É fundamental que as empresas compreendam o que é modismo e o que foi uma necessidade das circunstâncias.

Então é fundamental que as empresas decidam com lucidez, com bastante clareza, com discernimento aquilo que realmente se alinha com a estratégia delas, o que traz um bom custo benefício, traz melhoria de ganho, custo, produtividade, experiência para o negócio e para os colaboradores.

Portanto, é imprescindível a empresa entender se o trabalho híbrido é uma boa opção para ela. Muitas vezes uma ideia é interessante, o desenho é ótimo, mas é uma opção que não funciona para todas as empresas. Ou seja, tem empresas que não vão conseguir funcionar no formato de trabalho híbrido em função da natureza do negócio dela. E está tudo certo. 

Sendo assim, agora é o momento das lideranças analisarem o cenário e terem clareza sobre o que é viável, construtivo e benéfico para a empresa e para os seus funcionários. E lembre-se: não é porque a grande maioria dos negócios se adaptou e deu certo em um determinado modo de funcionamento que o seu tem que dar. Siga o melhor caminho para sua empresa.

A importância da rotina no trabalho híbrido

No caso dos colaboradores, quem se vê trabalhando em um ambiente de trabalho híbrido ou de home office, de fato, tem que ter disciplina, tem que criar uma rotina de trabalho muito maior que no escritório, tem que saber separar hora para trabalho e hora para descanso.

Tem que se criar tem que ter uma disciplina muito maior porque você trabalha e vive no mesmo ambiente e isso tende a criar uma certa monotonia, especialmente para as pessoas que são dedicadas. Elas tendem a entrar mais facilmente em um círculo sobrecarga, consequentemente, mais chances de desenvolver a Síndrome de Burnout.

Então é preciso muita atenção para lidar com isso, porque há uma série de consequências que podem afetar a sua vida profissional, questão de rendimento, felicidade, e a sua vida pessoal, pode te levar a um tal de exaustão que pode gerar algumas doenças físicas, mentais e psicológicas.

Quanto a isso, tem várias dicas no podcast 118 | Mentalidade de expedição para você não entrar neste espiral de esgotamento e desenvolver o autocuidado, cuidar de si mesmo tem que ser prioridade. Se você segue o modelo de trabalho híbrido, aperte o play!

A realidade que vivemos

Além disso, é importante fazermos uma análise da situação que o mundo se encontra. A verdade é que estamos em um novo momento da nossa convivência como humanidade, como pessoas que somos assoberbados de conexão. São os algoritmos, as redes sociais que deprimem as pessoas, e a gente tem um volume absurdo de interação via aplicativos que impactam muito a forma que estamos vivendo. 

Então é preciso uma disciplina feroz para colocar na pauta, na agenda o que é vital e dizer não para o que não é, porque senão você vai surtar. Mais do que nunca a habilidade de dizer não, a habilidade de fazer escolhas acertadas na rotina vão fazer a diferença na saúde mental. 

Se você quer ter resultados realmente relevantes e sustentáveis na sua vida, ser uma liderança reconhecida e desejada pelo mercado! Faça o Curso Liderança Evolutiva® clicando aqui!

Agora, se você quer levar essa metodologia e ajudar a sua empresa a evoluir e encontrar resultados acima da média e sustentáveis, você pode levar essa metodologia única e transformadora para o seu negócio! Leve o Líder HD para sua empresa!

Por último, siga a gente no Instagram, Facebook, LinkedIn, Youtube e entre para nosso grupo no telegram e ouça os nossos podcasts!

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

MICHAEL OLIVEIRA

Michael Oliveira Líder HD

Michael é Líder e Fundador do Instituto Brasileiro de Liderança. Atua em posições estratégicas há 20 anos, é especialista em gestão de negócios e já liderou equipes e empresas nas principais capitais do Brasil, ocupando cargos de gerência até CEO.

Leia também

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site