4 dicas para lidar com pessoas sabe-tudo no trabalho

Você tem uma pessoa sabe-tudo na sua empresa? Descubra como preparar treinamentos impactantes para incentivar de verdade seus liderados.
Como lidar com pessoas sabe-tudo

As pessoas sabe-tudo são aquelas que pensam que sabem muito, que acham que não precisam de ajuda, são autossuficientes, têm sempre razão. Uma das piores situações que pode acontecer é quando queremos ajudar uma pessoa, estendemos a mão e ela reage de forma reativa, com má vontade.

Essas atitudes podem causar alguns problemas nos relacionamentos profissionais e impactar tanto a vida da pessoa sabe-tudo quanto dos outros colaboradores. Ter um bom relacionamento dentro da empresa, ser participativo, ter proatividade é fundamental para manter o ambiente de trabalho saudável, além de facilitar, e muito, a trajetória da carreira de qualquer pessoa.

Além disso, essas pessoas que acham que são donas da razão também podem trazer problemas até mesmo para a empresa em que trabalham. Muitas vezes elas não se engajam em workshops e treinamentos, não se envolvem nas atividades da empresa que visam o crescimento coletivo.

Esse tipo de pessoa sabe-tudo é bastante comum em qualquer tipo de empresa. Mas existe uma forma de estimular o interesse dessas pessoas, e nesse artigo, vou te contar como você pode preparar treinamentos impactantes para incentivar de verdade seus liderados.

Como engajar as pessoas sabe-tudo?

Eu atuo junto de muitas empresas através de workshops, palestras, treinamentos, e vejo recorrentemente as áreas de Recursos Humanos reclamarem que pessoas sabe-tudo procuram, pedem treinamentos. A empresa se dispõe a buscar, consegue o recurso, contrata o serviço e na hora do treinamento a pessoa diz que não quer mais ou que já domina o tema.

Caso você não tenha uma pessoa assim na sua empresa, sorte a sua, porque esse é um problema que muitos líderes passam. As áreas responsáveis preparam um programa com trilha de treinamento, palestras, workshops e as pessoas sabe-tudo chegam para este momento com energia baixa, sem vontade de aprender, não querem participar, não têm interesse.

Então a primeira dica que eu tenho para te dar para você lidar com as pessoas sabe-tudo é a seguinte: deixe de lado a emoção. Eu já falei outras vezes aqui e sempre repito “a emoção é a coisa mais inútil que existe para quem lidera em alto nível.”

Claro que é comum se irritar com essa situação e até mesmo outros colaboradores ficarem chateados com isso, mas a questão é que os líderes precisam entender por que aquilo está acontecendo. 

Por exemplo, quando eu dou consultoria para empresas, eu faço treinamentos de longo prazo para desenvolver líderes em todos os níveis. E é muito comum eu chegar em uma empresa que não sabe exatamente o que quer ou não tem clareza dos pontos que precisa trabalhar para desenvolver os líderes.

Desta forma, antes de fazer o treinamento, eu faço um diagnóstico. Ou seja, tem uma etapa de consultoria com as lideranças para compreender o dia a dia delas, a relação com a equipe e conversar com os liderados também, para, então, com todas as informações à disposição, conseguir traçar o perfil das lideranças e as necessidades delas.

A partir disso, ofereço um diagnóstico e um prognóstico com as melhores soluções de treinamentos, capacitação para aquelas lideranças alcançarem um extraordinário resultado de forma mais rápida.

Por que eu falei tudo isso? Esse é um processo base quando eu atuo nas empresas e a partir dele eu consigo sentir como é o ambiente de trabalho, como é a equipe, como são os líderes, se as pessoas são abertas ou reativas. Ou seja, eu compreendo as pessoas, o ambiente.

Portanto, quando eu digo que um líder precisa entender o motivo que faz um colaborador assumir a postura de pessoa sabe-tudo, é porque quando você entende o que está acontecendo, você consegue lidar com a situação.

4 práticas para aplicar com pessoas sabe-tudo

Agora eu vou te mostrar como você faz para lidar com as sabe-tudo na prática, além de como você consegue envolver essas pessoas em um treinamento matador mantendo todos engajados.

Converse sobre o longo prazo

Reúna o seu time e procure condensar e conversar sobre os objetivos de longo prazo. Caso as pessoas sabe-tudo não falem, pergunte a ela o que ela deseja aperfeiçoar, desenvolver. As perguntas são uma ferramenta muito poderosa para conseguir acessar a outra pessoa, em especial aquelas que não estão tão abertas, que são mais reativas.

Assim que essa conversa sobre os grandes objetivos que vocês têm longo prazo estiver fechada, pense em quais habilidades, quais os conhecimentos, quais as necessidades que vocês têm de desenvolvimento das pessoas e dos líderes para que você junto com time alcance o resultado esperado ou traçado.

Desta forma, é importante que isso seja feito junto com as pessoas. Uma conversa esclarecedora, que ajude a alinhar as metas, os propósitos, ajuda muito a trazer clareza sobre que tipo de conteúdo você pode oferecer para os colaboradores e que eles vão gostar e ter interesse em aprender. 

A verdade é que seria muito mais fácil preparar uma trilha e oferecer para as pessoas sem ter esse diálogo. Porém, quando você se antecipa e envolve as pessoas no processo de escolha, na preparação, você está antecipando uma etapa que iria acontecer somente mais para frente que é a de engajar as pessoas nos objetivos.

Portanto, quando os colaboradores são incluídos nessa elaboração, eles se sentem mais engajados para participar de algo que eles também construíram. Essa é uma das formas de romper a barreira das pessoas sabe-tudo, elas vão se sentir ouvidas e, consequentemente, vão se abrir mais para as dinâmicas, para os treinamentos. 

Então é fundamental ouvir as pessoas e colher as principais informações, necessidades e anseios de aprendizado que podem fazer parte de uma trilha de treinamento.

Organiza as ideias e priorize as mais importantes

Assim que você tiver esta conversa, reúna as informações que foram passadas a você e dê mais atenção àquelas que têm mais conexão com o resultado. A partir dos conhecimentos que o time trouxe, dos treinamento que desejam, identifique quais são os conteúdos que realmente vão fazer mais diferença.

Quando você oferece a oportunidade das pessoas falarem e elas se sentem ouvidas, você vai compreender quais são os maiores anseios, dificuldades e desejos dos colaboradores, até mesmo das pessoas sabe-tudo e vai conseguir alinhar tudo isso com um resultado comum.

Em seguida, elenque esses dados, monte uma trilha e, então, você já estará pronto(a) para aplicar a prática número 3.

Reúna as lideranças

Nesta etapa, você vai reunir as lideranças e algumas vozes mais influentes da equipe para poder validar aquela trilha que você vai propor. É importante que você faça isso para que os treinamentos sejam o mais eficientes, interessantes e alinhados possível. Isso com certeza vai trazer um nível de engajamento maior, inclusive das pessoas sabe-tudo.

Crie um plano de comunicação

Convoque toda a equipe e faça um evento, um encontro interessante, um cakecoffe, mobilize as pessoas para que não seja mais um treinamento na rotina. Então é primordial ter uma boa comunicação, um bom storytelling do porquê aquele treinamento vai acontecer e por que ele é importante.

Por fim, peça o engajamento de todas as lideranças, peça o engajamento de todas as pessoas, mostre o zelo, o cuidado com que tudo foi preparado e pensado. Assim, você vai começar um treinamento onde as pessoas vão estar inspiradas, vão estar a fim e o resultado vai ser maravilhoso. E a possibilidade da pessoa sabe-tudo não se conectar com os treinamentos vai ser muito menor.

Sendo assim, seguindo essas práticas, dificilmente você vai encontrar uma pessoa que não vai estar satisfeita com o conteúdo, que aqui acha que aquilo não faz sentido, ou seja, o argumento da pessoa sabe-tudo já vai ter caído por terra. Porque tudo foi tão bem conversado, combinado antes que todas as pessoas vão querer engajar no treinamento.

Uma observação muito importante! 

Todo investimento que você faz em planejamento, todo tempo que você leva conversando com a equipe para poder preparar para um projeto, um treinamento ou qualquer atividade que você vai fazer coletivamente, você ganha um tempo imenso nas etapas seguintes e as pessoas vão entrar muito mais engajadas. 

Cada gota de suor no planejamento é menos uma gota de sangue no campo de batalha.

Michael Oliveira

Então, se você não quer sofrer, converse mais com sua equipe! Agora que você já sabe como fazer uma trilha de treinamento maravilhosa, é só ir lá e fazer aquela coisa que transforma: FA-ZER.

Se você quer levar para sua empresa trilhas de treinamentos, palestras, workshops personalizados, 100% originais e com uma metodologia inovadora, leve o conheça os serviços que o Líder HD oferece para as empresas! Visite nosso site e descubra como podemos ajudar o seu negócio a se desenvolver!

Além disso, se você quer desenvolver a sua liderança com a metodologia exclusiva do Líder HD, a  Liderança Evolutiva®, e fazer parte do grupo de líderes que as empresas mais desejam e alcançam os melhores resultados com qualidade de vida, conheça o Curso Liderança Evolutiva!

Por fim, não esqueça de seguir o Líder HD no Instagram, Facebook, LinkedIn, entrar para nosso grupo no telegram e ouvir os nossos podcasts para ficar por dentro de todas as novidades e receber conteúdos diários sobre liderança em alto nível!

Você também pode consumir esse conteúdo em vídeo no canal do Líder HD:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

MICHAEL OLIVEIRA

Michael Oliveira Líder HD

Michael é Líder e Fundador do Instituto Brasileiro de Liderança. Atua em posições estratégicas há 20 anos, é especialista em gestão de negócios e já liderou equipes e empresas nas principais capitais do Brasil, ocupando cargos de gerência até CEO.

Leia também

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site