Porque eu falei de amor no TEDx

Liderar pode ser uma jornada de autoconhecimento, especialmente se você escolhe o amor com bússola interna. Deixa eu te contar como eu cheguei nessa conclusão...

Em 2019, eu apresentei uma palestra no TEDx UFABC contando como liderar para um mundo melhor. Lá eu entreguei de forma muito objetiva o resumo de uma trajetória que uma pessoa pode ter como líder ao longo da vida e como existe uma relação profunda entre o estilo de liderança e os valores. Liderar pode ser uma jornada de autoconhecimento, especialmente se você escolhe o amor com bússola interna. Deixa eu te contar como eu cheguei nessa conclusão…

Desde que eu era muito novo, sempre tive interesse em ler, conhecer e experimentar tudo que fosse metafísico, existencial e aprofundasse o meu autoconhecimento. Eu lembro bem, que já por volta dos 13 anos de idade eu perambulava em sebos pela cidade, comprando alguns livros com algum dinheiro que eu ganhava de mesada dos meus pais. 

Nasci com esse chamado interno e isso me acompanhou pelo resto da vida. Lá pelos 16 anos, já meditava e era fascinado por esse mundo da mente, da alma e do comportamento humano. Nunca mais parei de praticar, estudar e conhecer pessoas interessantes que iam me abrindo outras visões e experiências.

Fui muito afortunado por ter experiências muito profundas sendo tão novo. Normalmente, as pessoas começam cuidando da vida financeira, depois o bem estar, depois realização pessoal, para então se conectar com a sua alma. Parece que comigo o caminho foi inverso. 

Em paralelo a isso, também era muito estudioso e dedicado no trabalho. Comecei a trabalhar com carteira assinada aos 14 anos e experimentei um crescimento muito rápido por todas as empresas que passei. Sempre curioso, versátil, bem humorado e muito articulado eu fazia as coisas acontecerem e tinha um ótimo relacionamento com todo mundo. 

E assim fui crescendo profissionalmente, até ser presidente aos 35 anos de uma empresa com faturamento anual de 50 milhões de reais e 800 funcionários. Mais adiante, fui para uma das maiores empresas do Brasil no segmento de transportes e encerrei minha carreira como executivo liderando um time de mais de 2,300 pessoas e um orçamento anual de mais de 400 milhões. 

Minha tocada com as pessoas e meu jeito de trabalhar sempre foram diferentes, mais leves, mais acelerados e eu nunca ficava em paz enquanto o clima não ficasse bom pra todo mundo. Eu queria o melhor resultado, mas principalmente que as pessoas estivesse plenas, inteiras e felizes. A gente sempre entregou muito acima da média. 

A melhor parte é que  toda essa vivência de mais de 20 anos liderando e fazendo acontecer na prática, me deu muita experiência para poder falar com conhecimento de causa sobre absolutamente tudo que entrego no Líder HD. Eu não sou um teórico. Eu fiz e faço o que eu falo.

Em 2015, eu convergi tudo isso para o estudo da liderança e observei que os líderes podem ter níveis de consciência diferentes, de acordo com os seus valores. Intuitivamente eu concebi uma forma muito peculiar de desenvolvimento pessoal. Chamei essa metodologia estruturada de Liderança Evolutiva. Todos os meus conteúdos tem essa trama no fundo. No curso Líder HD, eu entro em detalhe para ensinar isso aos alunos. Além de embasar com profundidade o conceito, eu ensino como alcançar novos níveis de consciência e por isso, quando eu digo “liderar em alto nível” estou me referindo a alcançar níveis de consciência mais altos, valores mais elevados e uma experiência mais plena da vida.

Depois que eu publiquei meu curso, também conheci outros autores que falavam sobre consciência e valores e aí eu me dei conta do tamanho da importância do que eu tinha realizado. Mais adiante encontrei Bernardo Maestrini, um dos pesquisadores mais profundos de valores no Brasil e juntos criamos a Academia de Valores. Hoje, não estou nesse projeto mais, porque não tenho agenda, devido à toda a demanda do IBL e o Líder HD. Em resumo, mergulhamos nisso como poucas pessoas no mundo. 

E sabe qual é o resultado disso? Quando a gente se debruça sobre o estudo de consciência e valores, nós vamos no DNA, no núcleo, na essência do que são as pessoas. Nossa compreensão sobre a natureza humana se amplia de uma forma avassaladora. Além de acessar e viver novos campos da nossa consciência, nós temos muito mais empatia, compreensão, conexão e habilidade para lidar e liderar as pessoas. 

Os valores se agrupam em famílias. Eles têm uma relação de causa e efeito. E normalmente as pessoas estão predominantemente operando em um determinado nível de consciência e experimentando valores de uma mesma família. Depois que você compreende isso, consegue ver isso nas palavras, nos gestos, nos comportamentos, na relação com as pessoas… tudo fica impregnado pelos valores centrais de uma pessoa. Sabe quando você aprende a ler a linguagem corporal das pessoas? Pois é, compreender os valores e níveis de consciência te fazem ler não só o corpo, mas a mente e a alma de uma pessoa. 

Essa poderosa trama de valores e consciência é um mapa para o desenvolvimento humano, um recurso poderoso de autoconhecimento e uma ferramenta para conduzir as pessoas, rara, precisa e muito valorosa. 

Agora que eu te contei um pouco da minha história, eu quero te convidar a ouvir o que eu falei numa palestra do TEDx que eu fiz no ano passado na Universidade Federal do ABC em São Paulo. Lá eu apresentei de forma resumida como é essa relação de valores, níveis de consciência e liderança. E eu mostrei também que você pode escolher em que nível você quer operar na vida e como Líder. Ouve aí e responde pra si, numa escala de 1 a 5, em qual nível você opera? E qual nível você quer viver?

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

MICHAEL OLIVEIRA

Michael é Líder e Fundador do Instituto Brasileiro de Liderança. Atua em posições estratégicas há 20 anos, é especialista em gestão de negócios e já liderou equipes e empresas nas principais capitais do Brasil, ocupando cargos de gerência até CEO.

Leia também